quarta-feira, 6 de maio de 2009

Cria, criatura, criador. Pega na minha mão, me guia.

É pequeno, mas tem a capacidade de fazer o nosso mundo girar de acordo com as batidas do seu coração. Você para o mundo; os nossos olhos ficam paralisados, ressecados, sem pestanejar só te adimirando, poderiamos passar dias a fio, assim, olhando suas caras e bocas enquanto dorme; rindo do seu sorriso de canto, fácil e bobo. Você que está nos rendendo longas e incansáveis risadas, dentro de um quarto pequeno com mais de meia duzia de pessoas, falando alto, comentando e rindo dos problemas alheios que são tão pequenos - que Deus nos perdoe por tantas besteiras- quando olhamos a grandeza do seus pequenos olhos, que observam tudo com tanta atenção.

Cada gesto seu é como se fosse uma vitória. Vitória sua, que nós pegamos e comemoramos, sem ao menos pedir. Olhando pra você as coisas parecem se encaixar, se não fosse você, não seria nenhum outro. A sua boquinha de chinelo, são o refúgio do seu dedão - que é mais um microdedinho, tão gelados, mesmo com as suas luvas enormes que não se encaixam de modo algum à suas mãos. A sua microorelhinha, que insiste em dobrar todas as vezes que você é trocado de colo, sem piedade. Os seus olhos, arregalados que observam a tudo, nos mínimo detalhes. Seu pézinho, que é a coisinha mais perfeita e gelada, mesmo com três meias e uma mão, tentando esquenta-lo e não obtendo sucesso. Desse tamanho, tão pequeno e tão frágil, você é sim, encantador e cativante.

E
mbrulhado com fraldas, roupinhas e macacões. Enrolado em dezenas de mantas e cobertores, você nos faz ser mais fortes. Você nos faz olhar a vida por um outro ângulo, com outras dimensões e mudar o rumo de planos que fizemos até aqui, os nossos sonhos estão, de todas as formas, aumentando, você se inclui automaticamente em todos os pedacinhos do futuro destino, enquanto nós aqui, babamos.

Um comentário:

Caaa :) disse...

Cara, seu blog tinha sumido, agora ele voltou à vida. Que loucura!